Grupo Brothers in Arms apresenta balanço favorável em três meses de atuação

Grupo Brothers in Arms apresenta balanço favorável em três meses de atuação

Nesta terça-feira, 16, o coletivo Brothers in Arms completa três meses em atividade. A empreitada, movida por voluntários de todas as áreas, fecha 90 dias com um saldo positivo e disposição para seguir com o trabalho. Ao longo deste período foram doados mais de 86 mil itens de EPIs a diversas entidades de saúde do Rio Grande do Sul. Dentre hospitais, clínicas, unidades de saúde e outros, foram beneficiados mais de 350 locais em todo o Estado. 

O balanço destes meses conta com mais um número gratificante; o de voluntários. Acompanhando a curva de crescimento da pandemia, o Brothers in Arms chegou a ter aproximadamente mil pessoas contribuindo no momento de pico. Apesar de todo o engajamento, um fato que faz refletir é que 95% dos voluntários não se conhecem pessoalmente, alinhados com a nova visão de sociedade e com o distanciamento social. “São pessoas que se unem em um propósito e não estão vinculadas. Por isso a ideia de irmandade, ‘brothers and sisters’, irmãos na causa. Aqui temos um mantra, um protocolo ético: o que nos une é somente ajudar.”, explica Luís Villwock, um dos idealizadores do BIA. 

Nestes três meses as doações foram parte importante para mover essa engrenagem, apesar das demandas serem em maior número. São sempre necessárias as contribuições com equipamentos de proteção individual e a campanha no site apoia.se segue ativa para quem quiser colaborar. 

Em meio à logística de distribuição, um recurso fundamental para que os donativos chegassem ao destino certo foi a elaboração dos Boletins informativos, que mapeiam diariamente as necessidades dos hospitais e trazem visibilidade às demandas. A iniciativa foi transformada em ação por Carolina Coester: “A ideia toda era facilitar, fazer com que os dados chegassem de uma maneira muito mais simples aos hospitais, que os fornecedores e doadores entrassem em contato direto. Se a gente passa a informação de uma forma correta, as coisas funcionam.”.

Aos poucos as ideias foram sendo costuradas, mas como surgiu a semente inicial do projeto? Luis Villwock, criador do movimento ao lado de Marcus Coester, conta como tudo começou através de uma publicação nas redes sociais. Ao escrever homenageando profissionais de saúde, como é o caso de sua irmã, Luís incluiu a música “Brothers in Arms”, da banda Dire Straits. Logo em seguida Marcus replicou sugerindo fazerem uma ação para arrecadar EPIs, e dali pra frente tudo tomou forma. 

Depois da repercussão, Paulo Abreu Barcellos, Presidente do Instituto Unicred, também se ofereceu para colaborar, e assim o projeto já deu partida com um fundo de ajuda e diversas pessoas engajadas. “O movimento Brothers in Arms é uma resposta da sociedade ao bem comum e uma prova viva de que, a exemplo do que prega o cooperativismo, o esforço de muitos nos torna mais forte. O Instituto Unicred, braço social do Sistema Unicred, se orgulha de poder estar junto nessa caminhada, oferecendo apoio e meios que auxiliem a nobre causa a seguir firme em seu propósito.”, reforça Dr. Paulo Abreu. 

Com o aumento da visibilidade surgiram as parcerias: Instituto Floresta, Pacto Alegre e UFRGS foram alguns aliados. Luís faz questão de dizer que não é apenas uma questão material, mas um trabalho de reconhecimento, um grupo de apoio ao pessoal da saúde: “Quando temos uma missão as angústias se reduzem. Assim ajudamos os voluntários a se manterem sadios neste período de quarentena. Vemos um país com tanta desilusão, mas existem ações que vão além dos objetivos terrenos.”.

Perguntado sobre a continuidade, Luís garante que o grupo segue enquanto a pandemia durar. A ideia é que mesmo depois os canais continuem abertos para qualquer situação social delicada que possa surgir: “A humanidade pode se organizar e atuar pelo bem, em uma rede descentralizada, não hierárquica. Não estamos nos entregando, estamos combatendo com esperança de ter dias melhores.”.

Como ajudar: https://brothersinarms.cc/noticias/quero-ajudar/
Acesse a página do Apoia.se: https://apoia.se/brothers
Confira a playlist Brothers in Arms: https://brothersinarms.cc/noticias/playerlist-brothers-in-arms/

Autora: Karol Denardin
Fotos: Divulgação Brothers in Arms